Os Imortais
Okina conseguiu destruir Sunagakure, tornando o vilarejo um só com as suas origens, as areias profundas do deserto. O mesmo aconteceu em Kirigakure no Sato, onde a entidade afundou a vila no oceano que o cercava. Porém, ao tentar acabar com Konoha, a inimiga da humanidade falhou sendo impedida pelos novos salvadores do mundo. Abençoados por Hagoromo, os ninjas Mako e Mordred conseguiram selar a adversária criando uma segunda lua pairando sobre o planeta. Passadas algumas semanas, uma seita antiga se reuniu procurando o local onde poderiam ressuscitar Jashin, um deus antigo. Liderados por uma mulher capaz de ouvir a voz do deus, os seguidores subiram a Cordilheira dos Deuses e encontraram uma rocha cheia de selamentos frágeis e acabaram assim liberando um novo inimigo que se diz ter muitos nomes: Kami-sama, Jashin-sama e Shaka-sama. A nova divindade absorveu os poderes da lua onde Okina foi selada e transformou-se totalmente, porém, uma quantidade estranha de chakra vazou e espalhou-se no planeta inteiro.O novo inimigo da humanidade marcou três vilarejos: Konoha, Iwa e Kumo. Mas quais são seus verdadeiros planos? E quem é a pessoa que despertou depois de muitos anos?
.
.
.
.
.
Últimos assuntos
» [ Bingo ] Meus pêsames
Hoje à(s) 14:27 por DelRey

» [Banco] Omoi
Hoje à(s) 14:26 por DelRey

» 2) Modificações de Ranks
Hoje à(s) 14:25 por DelRey

» [Q] Perito elemental
Hoje à(s) 14:23 por Aoi

» [cena] Investigação - Zarmo
Hoje à(s) 14:05 por IWannaKnow

» [Missão Rank B] Nas Montanhas da Loucura - Yagura
Hoje à(s) 14:04 por Yagura26

» [Capítulo] The Cursed Jaguar
Hoje à(s) 13:55 por Summer

» [História] Nemesis - Mistério Eletrizante
Hoje à(s) 13:47 por Yagura26

» [Missao B] Notice me senpai - omoii
Hoje à(s) 13:45 por IWannaKnow

» [ Sugestão ] Atributo Força
Hoje à(s) 13:37 por Omoii


Convidado


23/7/2018, 14:30
Mensagens: 0
Geral
RPG
Ficha de personagem
Rank:
Perso:
HP:
CK:
ST:

Notificações
Não há notificações
Resetar as notificações

<

[Treino - Perito Elemental] Caminhando pelas Águas

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo




Kurama chegou em seu campo de treinamento favorito algumas horas depois de ter completado sua missão. Tinha a plena convicção de que deveria treinar mais e se aperfeiçoar antes de realmente estar pronto para enfrentar inimigos poderosos e que poderiam mata-lo facilmente. Todo o seu treinamento até aquele ponto não havia mudado nada: ele ainda era fraco e o destino das pessoas fracas é a morte. Kurama não temia a morte, não verdadeiramente, mas não queria morrer e ser esquecido como um sem-nome, inconcebivelmente pequeno se comparado com tantas outras pessoas.

– Eu prometi a mim mesmo que iria me tornar mais forte e honrar o nome do nosso clã, pai. Prometi que não iria desonrar suas palavras de incentivo e todo a sua confiança em mim, mãe. O que vocês diriam se me vissem agora? – Sentado com as costas postas contra uma arvore, Kurama murmurou baixinho, deixando que suas palavras fossem levadas pelo vento. Franziu o cenho, o máximo de emoção que se dignava a exibir naquela situação. Não sabia o que fazer para melhorar a si mesmo no momento. Tinha algumas ideias, mas nada lhe vinha verdadeiramente a mente.

- Talvez eu poderia treinar um pouco do meu suiton? Praticar meu controle com ele até me tornar mais proficiente em usá-lo? – Ele pensou que a ideia tinha mérito e talvez desse certo. Sendo seu principal e único elemento (por enquanto) um controle mais avançado de suiton certamente o ajudaria em batalhar. Mas a questão era: como começar?

Kurama; HP: 400/400 CK: 382/400
Velocidade: 06m/s.

_______________________


"True, we don't have anything such as 'fate'.
It's only those who drink in ignorance and fear
and stumble over their own feet
that fall and disappear within the muddy river
known as 'fate'."

Principal: Ficha do Personagem; Banco; Criação; Treinamento;
Variado: Custos&Danos; Jutsus p/Batalha;
avatar



PERITO SUITON


Perito Elemental (2)
Tipo: Treinável.
Descrição: Normalmente os personagens focados na utilização de ninjutsus elementais acabam desenvolvendo perícia em uma determinada natureza de seu chakra, não sendo necessariamente sua afinidade elemental, como demonstrado por Sasuke Uchiha.
Bonificações: Reduz os custos do elemento em questão em 50%.

Um ninja de kiri era conhecido por ser extraordinariamente bom na arte do ninjutsu, principalmente, claro, na utilização de jutsus suiton - elemento água - todavia, ele não era um tipo de pessoa que ensinava a qualquer um - Mesmo que por muitas vezes o Mizukage pedisse para que ele adotasse alunos - entretanto, andando pela calmaria da névoa - como se levado por ela - encontrou um garoto, este, parecia meditar numa forma de treinar. Ele chegou até o garoto
Spoiler:
Este homem estava vestido com roupas neutras, seu rosto era velho e cansado e levava com ele uma bengala para se apoiar, não havia nada de especial em seu rosto, podendo passar despercebido em qualquer lugar.
e disse: Então. Vejo que está tentando dominar alguma coisa. Precisa de ajuda ?

Spoiler:

Sim

Spoiler:
O homem soltando a bengala observa seriamente o seu aprendiz, ele começa a realizar selos de mão com uma naturalidade impressionante, e diversos jutus suiton começaram a surgir dali - nenhum claro de grandes proporções - começou a falar sobre a arte do suiton, e como técnicas desses elementos eram preciosas para kiri.

Observações: Narre como aprendeu, e absorveu o conhecimento passado por esse homem.

Não
Spoiler:
O homem olha convicto para o garoto - esperando desse uma reação - e pergunta: Porque?

Aviso: Usar essas narrações - em spoiler - apenas se eu não conseguir cumprir o prazo de horário, sendo assim, você deverá fazer um post respondendo (que quer ou não treinar) e outro treinando - Então só use depois de 24hrs de seu próximo post. - caso atrase 48hrs tenha a liberdade de solicitar um outro narrador.


'Deva










Pontos de pericia:  2
avatar



Kurama esperou por um tempo sentado contra o tronco rugoso da árvore, os olhos fechados em contemplação silenciosa. Não tinha certeza do que fazer, ou que caminho seguir e lhe parecia que continuaria assim até que algo acontecesse para desnuviar as dúvidas em sua mente. Suspirou resolutamente, abrindo os olhos e passando a encarar o solo abaixo de si. A grama estava meio úmida por conta da umidade no ar e o tempo frio levava calafrios confortáveis ao seu corpo. Ele não teria dificuldades em lutar num clima como aquele, nem extrair água de seus arredor, já que Kiri era um lugar com abundância do elemento. Mas e se fosse lutar fora dali? E se fosse lutar em um lugar seco e sem fontes aquáticas por perto? A única habilidade que possuía para além de suiton era o fuuinjutsu e nem sempre ele lhe seria útil, especialmente contra inimigos muito mais fortes.
 
Talvez pudesse arrumar uma forma de evocar a água ao seu redor, sem depender exatamente de fontes de água nas proximidades, ou da própria água produzida em seu corpo com o uso de chakra?
 
Foi nesse momento que ele ouviu uma voz a sua frente, perguntando-lhe se precisava de ajuda para dominar algo. Virando a cabeça na direção da voz, aparentemente de um homem de idade mais avançada, pensou por alguns momentos antes de assentir em confirmativa. Não tinha razão para mentir e se o homem pudesse ajuda-lo ele estaria grato. – Eu estou tentando achar uma forma de melhorar meu controle sobre suiton. Ele é meu único elemento até o momento e eu sei que se haja a necessidade de lutar em um local sem a abundância de água que há aqui em Kiri eu estaria em desvantagem, dependendo somente da água que eu consigo expelir do meu corpo usando meu chakra, o que poderia ser prejudicial – franziu a testa para a sua própria fraqueza, insatisfeito com isso, mas disposto a fazer de tudo para melhorar – o senhor poderia me ajudar?

Kurama; HP: 400/400 CK: 382/400
Velocidade: 06m/s.

_______________________


"True, we don't have anything such as 'fate'.
It's only those who drink in ignorance and fear
and stumble over their own feet
that fall and disappear within the muddy river
known as 'fate'."

Principal: Ficha do Personagem; Banco; Criação; Treinamento;
Variado: Custos&Danos; Jutsus p/Batalha;
avatar



PERITO SUITON


O homem encarou o garoto, pareceu arrependido por ter ido falar com o gennin, entretanto, não voltou atrás com a proposta.

Veja bem garoto, como pode subjugar a arte do suiton assim ? - olhou seriamente para o garoto, seu olha estava mais sério do que o que ele sempre apresentou. "Essa geração de hoje não tem confiança." - pensou, enquanto jogava a bengala a uma distância, começou a contar sobre os elementos que eram mais fortes que suiton, depois passou a dissertar que mesmo elementos mais fracos - quando bem usados - podem se tornar uma vantagem estratégica. Depois falou um pouco sobre os elementos que tinham desvantagem ao suiton, e, finalizou, dizendo que o elemento agua era uma das coisas mais poderosas que existiam - Afinal, água é abundante - gostava de dizer isso sempre que terminava uma explicação, dando continuidade as explicações com um sorriso empolgado, amava suiton. Olhou para o garoto para ver se estava acompanhando a explicação, começou agora ensinar alguns selos de mãos, os mais comuns para realizar jutsus do estilo água. Terminada a explicação, tirou do seu bolso um pergaminho e entregou ao garoto - Use isso para treinar, fui eu quem fez. - foi até o canto onde havia jogado a bengala e saiu mancando dali.

O pergaminho
Spoiler:
Contém um resumo sobre as coisas explicadas pelo velho perito.


Observação: Narre como aprendeu, absorveu o conhecimento e etc. (Seja criativo!)


'Deva










Pontos de pericia:  2
avatar



- Não penso em mim como nada além de uma pessoa procurando aprender, senhor. – Seu tom de voz não mudou apesar das circunstâncias, permanecendo inalteradamente frio e distante. Não se sentia particularmente ofendido por conta das palavras do homem, já conseguindo ver a paixão que ele exalava ao falar do elemento. Era claro para o shinobi que o ancião, se é que poderia chama-lo assim, tinha um amor profundo pelo elemento água e não admitira que ninguém o ofendesse de forma alguma. Simplesmente piscou, fixando firmemente sua atenção contra ele, ouvindo e absorvendo cada palavra dita, guardando as informações valiosas para utilização posterior quando fosse treinar.

Kurama já sabia algumas coisas sobre seu próprio elemento, tendo sido ensinado sobre ele pouco antes de começar a jornada para aprender a usá-lo, mas uma boa parte das informações que o homem mais experiente lhe presenteou eram novas e bem-vindas, retirando um véu de dúvidas e insegurança que pairava sobre sua cabeça. Prestou, inclusive, especial atenção para os selos de mão que o homem fazia, memorizando-os para que pudesse incorporá-los no desenvolvimento de jutsus a base de água num futuro próximo, sabendo que seriam bastante úteis para concentrar seu chakra de uma forma mais precisa ao moldar o ninjutsu.

- Eu agradeço pela ajuda, senhor. – Sua voz era calma e inflexiva, uma fagulha de agradecimento permeando seu tom. Ele observou o homem se afastar, segurando o pergaminho com as instruções sobre o elemento água firmemente. Planejava praticar até que a noite viesse e a lua tomasse conta do céu, deixando seu corpo exausto descansar sobre a relva e o orvalho. Sempre fora uma pessoa que confiava no trabalho duro acima do talento natural, portanto a exaustão não lhe era desconhecida. Não sairia dali até que ao menos parcialmente dominasse as instruções deixadas pelo ancião no pergaminho. Flexionou seus lábios em um leve sorriso, pequenas marquinhas se acentuando em sua bochecha.

Desenrolando o pergaminho com calma e gentileza, começou a ler:

“A água é um dos recursos mais valiosos para o mundo que conhecemos hoje em dia. Dependemos dela para uma miríade de coisas distintas, como desinfetar uma ferida ou hidratar nosso corpo. Sem ela é certo dizer que já estaríamos mortos há muito tempo, ou que sequer teríamos evoluído tanto desde outrora quando a raça humana ainda era jovem. A água pode ser um recanto de paz e conforto, um bálsamo para nossas feridas e nossas tristezas, mas ela espelha uma faceta muito mais profunda e assustadora: espelha a morte, a destruição, a raiva e o ódio. Um redemoinho furioso em um oceano interminável. Nada pode controlar a água em seu mais primal estado. Ela é livre, podendo somente ser guiada com extremo cuidado e precaução. Nós, shinobis, devemos ter isso em mente ao moldarmos nosso chakra nesse elemento devastador e tão belo.

Devemos sutilmente dizer a água o que queremos que ela faça, sem nunca impor nossa vontade sobre ela na pretensão tola de controla-la. Verdadeiros mestres do elemento suiton são flexíveis e adaptáveis a mais difícil das situações, espelhando a forma como uma gotícula de água pode passar pelo menos dos buracos. Com controle o suficiente podemos até mesmo ser capazes de retirar a água do ambiente a nossa volta, guiando as partículas de umidade que existem no ar para se mesclarem com nosso chakra, criando uma avalanche devastadora em cima dos oponentes. Para um verdadeiro mestre do suiton lutar em um deserto é o mesmo que lutar em cima de um gigantesco lago. O segredo é saber moldar seu chakra da forma certa e persuadir o elemento a vir lutar em seu auxilio.

Lembre-se que bem aventurado é aquele que entende o mar, podendo tornar-se um com ele.”
Aquela se tratava da principal parte, Kurama percebeu. O restante do pergaminho detalhava as formas corretas de se realizar os selos de mão propícios para o controle do elemento suiton, detalhando também as desvantagens e vantagens que um usuário do mesmo teria em uma luta. Uma parte daquilo havia sido explicado em maiores detalhes pelo ancião e agora estava cravado em sua mente, exigindo apenas o treinamento adequado para que se moldasse em algo verdadeiramente fantástico e digno de nota. Ele se levantou – já tendo fechado e embolsado o pergaminho – e olhou ao redor, procurando o lago em que havia treinado seu primeiro Jutsu suiton.

- Não há melhor momento do que o presente. – Murmurou baixinho para si mesmo, caminhando em direção das águas facilmente reconhecíveis, contrastantes com o gramado esverdeado. Ele deu um passo aparentemente em falso para dentro do lago, impedindo-se de afundar por canalizar chakra em seus pés. Caminhou lentamente para o centro do aquífero, tomando nota da textura úmida que a água tinha ao espirrar contra seus pés a cada passo que dava e a sensação de ter sua pele molhada por ela. Ele tinha de aprender a evocar essa sensação úmida em seu favor e a melhor maneira de fazer isso era conhece-la intimamente, até o tutano de seus ossos.

Inspirou e expirou profundamente, concentrando chakra na parte inferior de seu corpo juntamente com seus pés, lentamente começando se sentando em cima da água em uma posição meditativa. Era algo um pouco mais complicado a se fazer do que simplesmente centrar chakra em seus pés, regulando constantemente a quantidade enviada para eles, pois envolvia uma área maior de seu corpo. Isso, no entanto, não era um empecilho para ele por conta de seu grande controle de chakra, permitindo-o fazê-lo sem muitos problemas. Kurama inspirou fundo novamente, fechando os olhos.

Sentiu seu próprio chakra fluindo através de seu corpo, percorrendo seus tenketsus preguiçosamente em uma dança complexa e inebriante. Lentamente começou a fazer selos de mão sem, no entanto, canalizar qualquer chakra. Simplesmente passou por eles com silente resolução, certo de que antes de tentar qualquer coisa seria primordial aprender como lidar com aqueles selos corretamente. Conhecia a maioria, se não todos, mas continuou com a prática de qualquer forma, lembrando seus braços e suas mãos das posições em que deveriam estar e tornando-se mais confortável em fazê-lo.

“Resolução e intenção. Devoção e força de vontade...” ¬

Subitamente espalmou suas mãos, o cenho franzido em uma faceta de concentração determinada. Lentamente começou a concentrar chakra contra as duas palmas, sentindo a energia mística pulsar freneticamente dentro de seu corpo. Tentou estabilizar o fluxo de chakra escorrendo por seus tenketsus, centrando-os em um único ponto estável, imaginando uma pequena esfera feita de água lentamente começando a se formar ao redor de suas mãos.

“Guiar a água para que ela atenda seus desejos, sem nunca forçar sua vontade sobre ela”

Deixou o fluxo de chakra cair, abrindo os olhos em choque ao ter sua concentração interrompida e o momento jogado no vazio da inexistência. Seu coração batia descompassadamente, ecoando fortemente no lago silencioso. Franziu o cenho, respirando lentamente para recobrar seu estado de calma e tranquilidade, logo fechando os olhos novamente. Encostou as palmas das mãos cuidadosamente, afastando-as uma da outra de forma lenta ao voltar a concentrar chakra naquele local.

“O oceano não conhece limites e jamais pode ser contido. Você deve se tornar um com ele se deseja emprestar seu poder.”

O ambiente ao seu redor desapareceu, sendo substituído por um imenso oceano sem fim, rodeando-o por todos os lados tamanha era sua imensidão. O barulho da água batendo contra uma praia longínqua acarinhou seus ouvidos levando Kurama a um estado de pacifica contemplação. Estava em sintonia consigo mesmo e, por consequência, com a água que a tudo cobria. Sentia-se em paz, a brisa oceânica roçando em seu rosto como o afago carinhoso de uma mãe. Respirou fundo, sentindo um leve formigamento em suas mãos, seguido de um leve borbulhar característico da água que lentamente se move.

- Estar em harmonia consigo mesmo é a chave. Traga pra fora esse sentimento de calmaria e o transforme em uma vontade de ferro. Só assim você vai obter sucesso onde outros falharam – murmurou uma das lições contidas no pergaminho, abrindo os olhos para encarar um mundo totalmente diferente do que o oceano infinito que lhe rodeava. Olhando para baixo, em direção de suas mãos, percebeu que uma pequena esfera feita de água se encontrava flutuando no epicentro de encontro entre suas mãos, lentamente crescendo em tamanho conforme seu chakra drenava a umidade do ar e a convertia em água pura.

Pela primeira vez em muito tempo, desde que seus pais morreram, Kurama abriu um sorriso de felicidade, encontrando a paz dentro de si mesmo e na imensidão oceânica que espreitava em seu peito.

Considerações:
Espero ter escrito o suficiente pra justificar o treinamento. Qualquer erro ou se quiser que eu refaça é só dizer.
Caso o fato de eu ter feito uma pequena manipulação elemental seja aceito eu descontarei uma quantidade de chakra equivalente a um jutsu de rank D, conforme segue a regra de manipulações. Creio eu ser suficiente por conta do tamanho da esfera e etc.

Kurama; HP: 400/400 CK: 382/400
Velocidade: 06m/s.

_______________________


"True, we don't have anything such as 'fate'.
It's only those who drink in ignorance and fear
and stumble over their own feet
that fall and disappear within the muddy river
known as 'fate'."

Principal: Ficha do Personagem; Banco; Criação; Treinamento;
Variado: Custos&Danos; Jutsus p/Batalha;
avatar



Kurama lentamente deixou com que a bola de água se desfizesse em suas mãos, derramando as pequenas gotículas restantes no lago. Seu rosto, calmo e sereno, mostrava determinação e orgulho resoluto em ter atingido um novo patamar de habilidade. Se levantou, exercendo chakra nos pés para não cair por conta de um movimento descuidado e logo foi embora do campo de treinamento, satisfeito por enquanto.

Kurama; HP: 400/400 CK: 375/400
Velocidade: 06m/s.

_______________________


"True, we don't have anything such as 'fate'.
It's only those who drink in ignorance and fear
and stumble over their own feet
that fall and disappear within the muddy river
known as 'fate'."

Principal: Ficha do Personagem; Banco; Criação; Treinamento;
Variado: Custos&Danos; Jutsus p/Batalha;
avatar

Conteúdo patrocinado
Conteúdo patrocinado

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

resposta rápida

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum